X
I want to learn:
Select language

 
Login With:
 
 
 
X

Login

Login With:
 
 
Lost your password?

As duas fases da minha vida, antes e depois de aprender uma língua estrangeira. – Alok Arora

As duas fases da minha vida,
antes e depois de aprender uma língua estrangeira.

- Alok Arora

 

Ter nascido e sido educado na Índia, eu sempre pude falar dois idiomas, inglês e hindi. Enquanto eu era bilíngue (como muitos outros na Índia), eu ainda era só um no meio da multidão. Eu não me diferenciava de ninguém, eu não podia ampliar meu horizonte mais do que ninguém. Eu não falava nenhuma língua estrangeira (para os que não sabem, inglês também é o idioma oficial da Índia). 

Tendo estudado em Londres (indiscutivelmente uma das cidades mais cosmopolitas do mundo) por quatro anos, eu podia ouvir muitas línguas e dialetos diferentes. Eu fui conscientizado sobre o que acontecia lá fora e o que eu estava perdendo. Apesar da ideia de aprender e falar outra língua me interessar profundamente, o medo de aprender outra língua, já que “é muito difícil”, a preguiça, e também o sentimento de que não havia muito sentido, já que eu falava inglês como um nativo e a minha língua nativa hindi, (hoje em dia eu não consigo acreditar que eu pensava dessa maneira) fizeram com que eu achasse que não havia sentido aprender uma língua estrangeira. Eu não poderia estar mais errado. Quatro anos de universidade se passaram e eu não tentei aprender nenhum idioma novo. Esse é possivelmente o maior arrependimento da minha vida!

 

Eu viajei para a Espanha no verão, após terminar as provas na universidade. Eu vivenciei uma nova cultura. Eu me diverti tanto me comunicando com as pessoas. Eu fiz amigos incríveis, mas havia uma lacuna enorme já que eu não falava espanhol. Eu me senti estimulado a aprender a língua e o fato de ter férias de 10 semanas antes de começar a trabalhar, me fez correr atrás.

 

Eu peguei alguns livros de áudio, mas descobri que é quase impossível aprender por eles. Eu encontrei um professor na minha cidade natal que eu senti que tinha a chave para o aprendizado de idiomas. Ele fez com que parecesse tão simples e em 8 semanas eu tinha um nível de conversação bom. Eu era capaz de pensar em espanhol. Eu não era fluente, mas eu conseguia conversar. Eu nunca tive que memorizar nada e eu não tive nenhuma outra aula desde então.

 

Eu me mudei para Londres para começar a trabalhar. Eu percebi que eu tinha mudado. Falar espanhol me fez tão feliz que era tudo o que eu queria fazer (eu trabalhava também, claro) e após alguns drinks é tudo o que eu fiz. Londres não tem escassez de falantes de espanhol nativos e estrangeiros. Eu nunca achei tão fácil fazer amigos e me relacionar com pessoas. Assim que eu descobrisse alguém que falasse espanhol, mesmo que pouco, nós começávamos a conversar rapidamente.

 

Sem demora eu percebi que me abri para um mundo completamente novo (aqueles interessados em saber como seria entrar em um mundo completamente novo, como visitar o planeta Marte, é só experimentar o que eu era para poder ter uma ideia). Eu tinha perdido tanta coisa! Agora eu podia me comunicar com todas as pessoas que eu não podia me comunicar anteriormente. Novas portas foram abertas. Os nativos da língua se alegravam toda vez que eu falava com eles independentemente se eles falavam inglês ou não. Eles se abriam, e é aí que você conhece uma nova cultura e pode tornar a vida tão mais interessante.

 

Eu gosto de pensar assim: antes de falar espanhol, eu só podia conhecer uma pequena porcentagem do mundo. É quase como assistir um trailer de um filme. Depois de aprender espanhol, o meu potencial para conhecer o mundo aumentou em 100%, dobrou. Eu era capaz de assitir o filme inteiro.

 

Isso me afetou quanto eu decidi fazer outra viagem para Espanha, Barcelona dessa vez, para visitar os amigos que eu fiz durante a visita anterior. A comunicação e interação dessa vez foi fora de série. Eles me consideravam um deles. As inibições que existiam antes sumiram. Eu conheci seus amigos e suas famílias e todos imediatamente me admiraram. Eles eram tão doces e acolhedores que eu me senti muito bem conhecendo-os. Sem mencionar todos os lugares que eu visitei, que eu nem saberia que existiam se fosse um turista comum. Essa não era a Espanha que eu tinha visitado, essa era a Espanha real, esse era o filme inteiro e era como um mundo completamente novo.

 

Apesar de gostar de ser admirado, claro, falar e interagir com todas as pessoas me deu novas perspectivas, novas opiniões, ampliou meu horizonte profundamente. A língua espanhola me deu amigos para a vida toda. Me levou a um nível completamente novo como pessoa. Eu podia me comunicar e conviver com as pessoas. Me fez tão melhor no meu trabalho.

 

Entre os indianos, o desejo de aprender uma língua estrangeira pode ser motivo de piada. No entanto, um dia, sentado no meu escritório em Londres eu recebi um telefonema do meu pai. Ele parecia um pouco preocupado. A produção na sua fábrica havia parado por conta de um problema no maquinário. O engenheiro que foi contratado para resolver o problema era italiano; ele não falava inglês e falava um pouco de espanhol. Eu conversei com ele e expliquei ao meu pai o problema, traduzi como fazer as coisas funcionarem e pronto. Lá estávamos nós. O problema que eles estavam tentando entender o dia inteiro foi resolvido em não mais do que 5 minutos.

 

Alguns meses atrás eu estive na América do Sul. Nós fomos à Buenos Aires e Peru e também conhecemos a cultura desse “novo mundo”. Andar pelo Brasil foi mais complicado, eu senti que tinha ficado de fora de muita coisa. Agora eu estou aprendendo português e estou começando a sentir a mesma coisa quando falo com alguns amigos que fiz lá. Esse é, novamente, um lindo mundo completamente novo que eu estava perdendo. Mas isso não acontecerá na próxima vez que eu for lá.

 

Certifique-se de que você não vai perder nada, nenhum detalhe, há tanta coisa para ver, para conhecer, tantos pensamentos para dividir, tantas pessoas diferentes para conhecer. Pense assim: você pode até falar inglês além da sua língua nativa, mas se alguém se comunica com você na sua língua nativa, você se sente mais próximo, mais aberto, mais relaxado.

 

Somente agora eu entendo essa citação do Nelson Mandela.

 

“Se você fala com um homem em uma língua que ele entende, aquilo vai para sua cabeça. Se você fala com ele na sua própria língua, aquilo vai para o seu coração.”

Entenda isso também! E se você ainda não entendeu, agora seria uma boa hora!

1 Comment

  1. coricel - 2015-06-01, 4:50 pm Reply

    Total alegria de ler essas palavras, adorei!!! Beijos!!

Leave a Reply

     

Your email address will not be published.

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>